Os [des]caminhos de um pesquisador do futebol brasileiro

  • Rafael Moreno Castellani Universidade Estadual de Campinas, Brasil, ()

Resumen

As pesquisas no futebol profissional sob o viés das ciências humanas-sociais, apesar de terem aumentado, deparam-se com restrições impostas pelos clubes, dificultando sua realização. Recorte da minha dissertação de mestrado este artigo tem por objetivo retratar a relação entre o pesquisador e clube de futebol, sobretudo a partir do desenvolvimento do vínculo e desempenho de papéis, e apontar limitações-obstáculos enfrentados pelo pesquisador durante a pesquisa. Seguindo as orientações de uma pesquisa qualitativa com referencial teórico da psicologia social [Kurt Lewin e Pichon-Rivière], esta pesquisa partiu da análise de um grupo de futebol profissional [atletas, comissão técnica e dirigentes do clube analisado] a partir dos 45 dias de contato diário com o grupo em jogos, treinos, concentração e refeições. As dificuldades encontradas para analisar os processos grupais dessa equipe foram muitas, com destaque para dificuldade-impossibilidade de acesso às situações-locais sugeridos metodologicamente, as negativas de entrevistas e rejeição da aplicabilidade do teste de livre escolha. O vínculo criado e os papéis assumidos prejudicaram ainda mais as análises. Portanto, por conta das características do futebol contemporâneo, principalmente os interesses financeiros e políticos, as dificuldades provavelmente irão surgir variando, entretanto, conforme as características da instituição e o vinculo criado com ela

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.
Publicado
2011-11-30
Cómo citar
Moreno Castellani, R. (2011). Os [des]caminhos de um pesquisador do futebol brasileiro. Educación Física Y Ciencia, 13, 63-76. Recuperado a partir de https://www.efyc.fahce.unlp.edu.ar/article/view/EFyCv13a05
Sección
Artículos